O homem que só tinha certezas – Texto de Adriana Falcão

Nem o homem feliz de Maiakovsky nem o homem liberto de Paulo Mendes Campos, resolvi imaginar outra improbabilidade. Digamos que aparecesse agora, justo aqui no Brasil, no Rio de Janeiro, mais exatamente, bem aí na sua frente, um homem que só tivesse certezas. O homem que só tinha certezas quase nunca usava ponto de interrogação,… Read More »

O Caçador Doméstico – Conto de Lima Barreto

O Simões era descendente de uma famosa família dos Feitais, do estado do Rio, de que o 13 de maio arrebatou mais de mil escravos. Uma verdadeira fortuna, porque escravo, naquelas épocas, apesar da agitação abolicionista, era mercadoria valorizada. Valia bem um conto de réis a cabeça, portanto os tais de Feitais perderam cerca ou… Read More »

Aspirador de pó – Crônica de Fernando Sabino

Antes que eu lhe pergunte o que deseja, o gordinho começa a exibir-me uma aparelhagem complicada, ainda na porta da rua. São tubos que se ajustam, fio para ligar na tomada, escovinhas de sucção e outros apetrechos. – Entre – ordenei. Ora, acontece que jamais prestei sentido na existência dos aspiradores de pó. Por isso… Read More »

O Drama de Cada Dois – Crônica Leon Eliachar

Num país onde o divórcio é uma perspectiva (*) e o casamento uma falta de perspectiva, a maioria dos casais sofre problemas os mais disparatados que nem eles próprios conseguem resolver. Daí apelarem para o bom senso (ou falta de) dos colunistas especializados em pôr em ordem os distúrbios neurovegetativos de cada um. Como se… Read More »

Meu reino por um pente – Crônica de Paulo Mendes Campos

Filhos – diz o poeta – melhor não tê-los. Já o Professor Aníbal Machado me confiou gravemente que a vida pode ter muito sofrimento, o mundo pode não ter explicação alguma, mas, filhos, era melhor tê-los. A conclusão parece simples, mas não era; Aníbal tinha ido às raízes da vida, e de lá arrancara a… Read More »

De ressaca – Crônica de Luis Fernando Veríssimo

Hoje, existem pílulas milagrosas, mas eu ainda sou do tempo das grandes ressacas. As bebedeiras de antigamente eram mais dignas, porque você as tomava sabendo que no dia seguinte estaria no inferno. Além de saúde era preciso coragem. As novas gerações não conhecem ressaca, o que talvez explique a falência dos velhos valores. A ressaca… Read More »

Revolução das piriguetes – Artigo de Arnaldo Jabor

Via Jornal O Globo Chega de política. Vou falar de sexo. Antes, havia a “sexpol”, bandeira da política sexual dos anos 60. Hoje, temos no máximo a “polsex”, ou seja, como as ideologias dançaram, só a sexualidade explica os rumos do mundo e, claro, do Brasil, nosso grande motel das ilusões perdidas. Sexo: nossos sentimentos… Read More »