A Viúva do Estanislau – Conto de Artur de Azevedo

Por ocasião da morte do marido, aquele pobre Estanislau, que, depois de uma luta horrível, foi afinal vencido pela tuberculose, Adelaide parecia que ia também morrer. Dizia-se que ela amava tanto o marido, que fizera o possível para contrair a moléstia que o matou e acompanhá-lo de perto no túmulo. Emagreceu a olhos vistos, e… Read More »

Ela tem alma de pomba – Crônica de Rubem Braga

Que a televisão prejudica o movimento da pracinha Jerônimo Monteiro, em todos os Cachoeiros de Itapemirim, não há dúvida. Sete horas da noite era hora de uma pessoa acabar de jantar, dar uma volta pela praça para depois pegar uma sessão das 8 no cinema. Agora todo mundo fica em casa venda uma novela, depois… Read More »

Providências policiais – Crônica de Lima Barreto

À vista do doloroso acontecimento da Avenida em que foi vítima uma excelente senhora da melhor sociedade, a nossa polícia resolveu tomar medidas extremas contra os viciosos que abusam de narcóticos de várias espécies. Não sabemos de todos os nomes das pessoas que vão ser vítimas da ação energética do enérgico Nascimento e Silva, mas… Read More »

Foram proibidas as baianas – Crônica de Paulo Mendes Campos

Foram proibidas as baianas. Certas autoridades parecem estar decididas a tornar esta cidade bela e de vida difícil em uma cidade chata e sem caráter. Uma dessas iniciativas evidentes é a proibição das baianas. Ora, eu não creio que as autoridades sejam propriamente imaginativas. Com a pouca imaginação que Deus me deu, quero dar, portanto,… Read More »