Category Archives: Carlos Eduardo Novaes

No país do futebol – Crônica de Carlos Eduardo Novaes

Juvenal Ouriço aproximou-se de um vendedor parado à porta de uma loja de eletrodomésticos e perguntou: – Qual desses oito televisores os senhores vão ligar na hora do jogo? – Qualquer um – disse o vendedor desinteressado. – Qualquer um não. Eu cheguei com duas horas de antecedência e mereço uma certa consideração. – Para… Read More »

Handebol, o avesso do futebol – Crônica de Carlos Eduardo Novaes

Ao que tudo indica, o professor alemão Karl Schelenz pretendeu desbancar o futebol – já em plena ascensão pelo mundo – ao organizar e publicar as regras do handebol em 1919. Ou não teria aperfeiçoado um jogo disputado por times com 11 jogadores em um campo gramado, de dimensões semelhantes as do velho esporte bretão.… Read More »

Livros pra inguinorantes – crônica de Carlos Eduardo Novaes

Nota: sobre fatos de maio de 2011 Confeço qui to morrendo de enveja da fessora Heloisa Ramos que escrevinhou um livro cheio de erros de Português e vendeu 485 mil ezemplares para o Minestério da Educassão. Eu dou um duro danado para não tropesssar na Gramática e nunca tive nenhum dos meus 42 livros comprados… Read More »

Aeroporto de Congonhas, uma, duas, várias vergonhas – crônica de Carlos Eduardo Novaes

Ao ser inaugurado, em agosto de 1934, Congonhas era considerado um modelo de “obra aeroviária”. Como todo bom aeroporto que se preza, também ficava a alguns minutos da cidade. Cedo, porém, os executivos paulistas, sempre muito atarefados, começaram a reclamar que não podiam perder esses minutos entre a cidade e o aeroporto. – O senhor… Read More »