Category: Nelson Rodrigues

May 05

A mulher das bofetadas – crônica de Nelson Rodrigues

Chegou atrasado no emprego. Tirava o paletó, quando o Carvalhinho veio avisar: — Olha, telefonaram pra ti. — Homem ou mulher? — Mulher. — Deixou recado? — Não. Disse que telefonava depois. Arregaçando as mangas, bufou: — ok! ok! Uns dez minutos depois, estava pondo em ordem uns papéis, quando o telefone bate novamente. O …

Continue reading

Apr 02

O Canalha – conto de Nelson Rodrigues

Quando soube que a noiva tinha viajado de lotação com o Dudu, sentada no mesmo banco, pôs as mãos na cabeça: — Com o Dudu? E ela: — Com o Dudu, sim. As duas mãos enfiadas nos bolsos, andando de um lado pa­ra outro, ele estaca, finalmente, diante da pequena: — Olha, Cleonice, vou te …

Continue reading

Mar 22

Os Noivos – crônica de Nelson Rodrigues

Quando Salviano começou a namorar Edila, o pai o chamou: — Senta, meu filho, senta. Vamos bater um papo. Ele obedeceu: — Pronto, papai. O velho levantou-se. Andou de um lado para outro e senta de novo: — Quero saber, de ti, o seguinte: esse teu namoro é coisa séria? Pra casar? Vermelho, respondeu: — …

Continue reading

Mar 22

O Pediatra – crônica de Nelson Rodrigues

Saiu do telefone e anunciou para todo o escritório: — Topou! Topou! Foi envolvido, cercado por três ou quatro companheiros. O Meireles cutuca: — Batata? Menezes abre o colarinho: — “Batatíssima!”. Outro insiste: — Vale? Justifica? Fez um escândalo: — Se vale? Se justifica? Ó rapaz! É a melhor mulher do Rio de Janeiro! Casada …

Continue reading

Mar 22

Flor de Obsessão – frases de Nelson Rodrigues

O adulto não existe. O homem é o menino perene. Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico. A perfeita solidão há de …

Continue reading

Mar 22

A Dama do Lotação – conto de Nelson Rodrigues

Às dez horas da noite, debaixo de chuva, Carlinhos foi bater na casa do pai. O velho, que andava com a pressão baixa, ruim de saúde como o diabo, tomou um susto: — Você aqui? A essa hora? E ele, desabando na poltrona, com profundíssimo suspiro: — Pois é, meu pai, pois é! — Como …

Continue reading

Mar 22

Complexo de vira-latas – crônica de Nelson Rodrigues

Hoje vou fazer do escrete o meu numeroso personagem da semana. Os jogadores já partiram e o Brasil vacila entre o pessimismo mais obtuso e a esperança mais frenética. Nas esquinas, nos botecos, por toda parte, há quem esbraveje: “O Brasil não vai nem se classificar!”. E, aqui, eu pergunto: — Não será esta atitude …

Continue reading