Category Archives: Patativa do Assaré

O desgosto do Medêro – poema de Patativa do Assaré

Ô Joana este mundo tem Sugeito com tanta faia Que quanto mais qué sê bom Mais no êrro se escangaia, Istuda mais não prospera E pra sê burro de vera Só farta levá cangaia Ô Joana, tu já deu fé, Tu já prestou atenção, Que tanta gente que tinha Com nós boa relação Anda agora… Read More »

O alco e a gasolina – poema de Patativa do Assaré

Neste mundo de pecado Ninguém qué vivê sozinho Quem viaja acompanhado Incurta mais o caminho Tudo que no mundo existe Se achando sozinho e triste, O alco vivia só Sem ninguém lhe querê bem E a gasolina também Vivia no caritó. O alco tanto sofreu Sua dura e triste sina Até que um dia ofreceu… Read More »