Category Archives: Rubem Braga

Berço de Mata-Borrão – crônica de Rubem Braga

“Dê-me o berço de mata-borrão”, disse eu. Na inocência de seus vinte anos, ela me olhou intrigada: “berço de quê?” Só então eu refleti que mata-borrão é uma palavra forte (até violenta) e feia. Trata-se de um papel que serve para absorver tinta. Normalmente a gente o usava para secar a escrita, pois a tinta… Read More »

O Verão e as Mulheres – crônica de Rubem Braga

Talvez tenha acabado o verão. Há um grande vento frio cavalgando as ondas, mas o céu está limpo e o sol é muito claro. Duas aves dançam sobre as espumas assanhadas. As cigarras não cantam mais. Talvez tenha acabado o verão. Estamos tranqüilos. Fizemos este verão com paciência e firmeza, como os veteranos fazem a… Read More »