Minh’alma é triste – poema de Casimiro de Abreu

By | September 8, 2013

Minh’alma é triste como a rola aflita
Que o bosque acorda desde o alvor da aurora,
E em doce arrulo que o soluço imita
O morto esposo gemedora chora.

E, como a rôla que perdeu o esposo,
Minh’alma chora as ilusões perdidas,
E no seu livro de fanado gozo
Relê as folhas que já foram lidas.

E como notas de chorosa endeixa
Seu pobre canto com a dor desmaia,
E seus gemidos são iguais à queixa
Que a vaga solta quando beija a praia.

Como a criança que banhada em prantos
Procura o brinco que levou-lhe o rio,
Minha’alma quer ressuscitar nos cantos
Um só dos lírios que murchou o estio.

Dizem que há, gozos nas mundanas galas,
Mas eu não sei em que o prazer consiste.
— Ou só no campo, ou no rumor das salas,
Não sei porque — mas a minh’alma é triste!

II

Minh’alma é triste como a voz do sino
Carpindo o morto sobre a laje fria;
E doce e grave qual no templo um hino,
Ou como a prece ao desmaiar do dia.

Se passa um bote com as velas soltas,
Minh’ahna o segue n’amplidão dos mares;
E longas horas acompanha as voltas
Das andorinhas recortando os ares.

Às vezes, louca, num cismar perdida,
Minh’alma triste vai vagando à toa,
Bem como a folha que do sul batida
Bóia nas águas de gentil lagoa!

E como a rola que em sentida queixa
O bosque acorda desde o albor da aurora,
Minha’ahna em notas de chorosa endeixa
Lamenta os sonhos que já tive outrora.

Dizem que há gozos no correr dos anos!…
Só eu não sei em que o prazer consiste.
— Pobre ludíbrio de cruéis enganos,
Perdi os risos — a minh’alma é triste!

III

Minh’alma é triste como a flor que morre
Pendida à beira do riacho ingrato;
Nem beijos dá-lhe a viração que corre,
Nem doce canto o sabiá do mato!

E como a flor que solitária pende
Sem ter carícias no voar da brisa,
Minh’alma murcha, mas ninguém entende
Que a pobrezinha só de amor precisa!

Amei outrora com amor bem santo
Os negros olhos de gentil donzela,
Mas dessa fronte de sublime encanto
Outro tirou a virginal capela.

Oh! quantas vezes a prendi nos braços!
Que o diga e fale o laranjal florido!
Se mão de ferro espedaçou dois laços
Ambos choramos mas num só gemido!

Dizem que há gozos no viver d’amores,
Só eu não sei em que o prazer consiste!
— Eu vejo o mundo na estação das flores
Tudo sorri — mas a minh’alma é triste!

IV

Minh’alma é triste como o grito agudo
Das arapongas no sertão deserto;
E como o nauta sobre o mar sanhudo,
Longe da praia que julgou tão perto!

A mocidade no sonhar florida
Em mim foi beijo de lasciva virgem:
— Pulava o sangue e me fervia a vida,
Ardendo a fronte em bacanal vertigem.

De tanto fogo tinha a mente cheia!…
No afã da glória me atirei com ânsia…
E, perto ou longe, quis beijar a s’reia
Que em doce canto me atraiu na infância.

Ai! loucos sonhos de mancebo ardente!
Esp’ranças altas… Ei-las já tão rasas!…
— Pombo selvagem, quis voar contente…
Feriu-me a bala no bater das asas!

Dizem que há gozos no correr da vida…
Só eu não sei em que o prazer consiste!
— No amor, na glória, na mundana lida,
Foram-se as flores — a minh’alma é triste!

 



 

Comments

comments

4 thoughts on “Minh’alma é triste – poema de Casimiro de Abreu

  1. アステージ スタッキング可能収納ボックス 449821 ホームボックス 620 6個セット

    は後今あなたのウェブサイトにブログ記事のいくつかを読んで、私は本当にブログのスタイルが好きです。私は私のお気に入りのサイトのリストにそれをブックマークし、すぐに戻ってチェックされます。 Plsは同様に私のインターネットサイトをチェックアウトし、私はあなたが何を聞かせ。これは素晴らしいサイトです

    Reply
  2. 腕時計 レディース セイコー SEIKO セイコー5 SEIKO 5 自動巻き 腕時計 SYMC06J1 クリスマス

    アイブ氏はこれを読むことを意味するだけのチャンスを得たことはありませんされて。でそのImが非常に興味を持って、その問題が、私は読み始めたと私はイム嬉しいです。 Youreの素晴らしいブロガー、アイブ氏は見ている最高級の1。このブログは確かに私はちょうどを知っ波平トピックに関するいくつかの詳細を持っています。光にこのようなものをもたらしてくれてありがとう。ハウディ

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published.