O Cavalo e o Burro – fábula de Monteiro Lobato

By | June 11, 2013

O cavalo e o burro seguiam juntos para a cidade. O cavalo contente da vida, folgando com uma carga de quatro arrobas apenas, e o burro — coitado! Gemendo sob o peso de oito. Em certo ponto, o burro parou e disse:

— Não posso mais! Esta carga excede às minhas forças e o remédio é repartirmos o peso irmãmente, seis arrobas para cada um.

O cavalo deu um pinote e relinchou uma gargalhada.

— Ingênuo! Quer então que eu arque com seis arrobas quando posso tão bem continuar com as quatro? Tenho cara de tolo

O burro gemeu:

— Egoísta, Lembre-se que se eu morrer você terá que seguir com a carga de quatro arrobas e mais a minha.

O cavalo pilheriou de novo e a coisa ficou por isso. Logo adiante, porém, o burro tropica, vem ao chão e rebenta.

Chegam os tropeiros, maldizem a sorte e sem demora arrumam com as oito arrobas do burro sobre as quatro do cavalo egoísta. E como o cavalo refuga, dão-lhe de chicote em cima, sem dó nem piedade.

— Bem feito! Exclamou o papagaio. Quem mandou ser mais burro que o pobre burro e não compreender que o verdadeiro egoísmo era aliviá-lo da carga em excesso? Tome! Gema dobrada agora…

Devemos ser justos com nossas obrigações, pois o egoísmo não nos leva a lugar algum. Assim como aconteceu com o cavalo mais cedo ou mais tarde nossas ações podem nos trazer sérios problemas.

 



 

8 thoughts on “O Cavalo e o Burro – fábula de Monteiro Lobato

  1. Pingback: O Natal do Burrinho (1984), de Otto Guerra | Curta - interrogAção

  2. luanny lemos silva

    amei a historia mas fiquei muito triste com o final pois nao tem final… e no meu dever de casa fala pra mim encontrar um final pra essa historia me ajudem

    Reply
  3. luanny lemos silva

    eu amei a historia mas fiquei muito riste com o final pois nao tem final… e no meu dever de casa pede para me encontrar um final para essa historia me ajudem

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published.