Mar 03

Ernesto de Tal – conto de Machado de Assis

CAPÍTULO PRIMEIRO Aquele moço que ali está parado na Rua Nova do Conde esquina do Campo da Aclamação, às dez horas da noite, não é nenhum ladrão, não é sequer um filósofo. Tem um ar misterioso, é verdade; de quando em quando leva a mão ao peito, bate uma palmada na coxa, ou atira fora …

Continue reading

Mar 02

As Bodas de Luís Duarte – conto de Machado de Assis

Na manhã de um sábado, 25 de abril, andava tudo em alvoroço em casa de José Lemos. Preparava-se o aparelho de jantar dos dias de festa, lavavam-se as escadas e os corredores, enchiam-se os leitões e os perus para serem assados no forno da padaria defronte; tudo era movimento; alguma coisa grande ia acontecer nesse …

Continue reading

Mar 02

A Parasita Azul – conto de Machado de Assis

CAPÍTULO PRIMEIRO VOLTA AO BRASIL Há cerca de dezesseis anos, desembarcava no Rio de Janeiro, vindo da Europa, o Sr. Camilo Seabra, goiano de nascimento, que ali fora estudar medicina e voltava agora com o diploma na algibeira e umas saudades no coração. Voltava depois de uma ausência de oito anos, tendo visto e admirado …

Continue reading

Mar 02

O futuro dos argentinos – crônica de Machado de Assis

Quando hoje contemplo o rápido progresso da nação argentina, recordo-me sempre da primeira e única vez que vi o Dr. Sarmiento, presidente que sucedeu ao General Mitre no governo da República. Foi em 1868. Estávamos alguns amigos no Club Fluminense, Praça da Constituição, casa onde é hoje a Secretaria do Império. Eram nove horas da …

Continue reading

Mar 01

Frei Simão – conto de Machado de Assis

CAPÍTULO PRIMEIRO Frei Simão era um frade da ordem dos Beneditinos. Tinha, quando morreu, cinqüenta anos em aparência, mas na realidade trinta e oito. A causa desta velhice prematura derivava da que o levou ao claustro na idade de trinta anos, e, tanto quanto se pode saber por uns fragmentos de memórias que ele deixou, …

Continue reading

Mar 01

Linha Reta e Linha Curva – conto de Machado de Assis

CAPÍTULO PRIMEIRO Era em Petrópolis, no ano de 186… Já se vê que a minha história não data de longe. É tomada dos anais contemporâneos e dos costumes atuais. Talvez algum dos leitores conheça até as personagens que vão figurar neste pequeno quadro. Não será raro que, encontrando uma delas amanhã, Azevedo, por exemplo, um …

Continue reading

Mar 01

Confissões de uma Viúva Moça – conto de Machado de Assis

CAPÍTULO PRIMEIRO Há dois anos tomei uma resolução singular: fui residir em Petrópolis em pleno mês de junho. Esta resolução abriu largo campo às conjeturas. Tu mesma nas cartas que me escreveste para aqui, deitaste o espírito a adivinhar e figuraste mil razões, cada qual mais absurda. A estas cartas, em que a tua solicitude …

Continue reading

Mar 01

O Segredo de Augusta – conto de Machado de Assis

CAPÍTULO PRIMEIRO São onze horas da manhã. D. Augusta Vasconcelos está reclinada sobre um sofá, com um livro na mão. Adelaide, sua filha, passa os dedos pelo teclado do piano. — Papai já acordou? pergunta Adelaide à sua mãe. — Não, responde esta sem levantar os olhos do livro. Adelaide levantou-se e foi ter com …

Continue reading

Mar 01

A Mulher de Preto – conto de Machado de Assis

CAPÍTULO PRIMEIRO A primeira vez que o Dr. Estêvão Soares falou ao deputado Meneses foi no Teatro Lírico no tempo da memorável luta entre lagruístas e chartonistas. Um amigo comum os apresentou ao outro. No fim da noite separaram-se oferecendo cada um deles os seus serviços e trocando os respectivos cartões de visita. Só dois …

Continue reading

Mar 01

Luís Soares – conto de Machado de Assis

CAPÍTULO PRIMEIRO Trocar o dia pela noite, dizia Luís Soares, é restaurar o império da natureza corrigindo a obra da sociedade. O calor do sol está dizendo aos homens que vão descansar e dormir, ao passo que a frescura relativa da noite é a verdadeira estação em que se deve viver. Livre em todas as …

Continue reading