Sal, Cal e Alho – Poema de Gregório de Matos

By | 5 de março de 2013

Sal, cal e alho
Caiam no teu maldito caralho. Amém.
O fogo de Sodoma e de Gomorra
Em cinza te reduzam essa porra. Amém.
Tudo em fogo arda,
Tu, e teus filhos, e o Capitão da Guarda

___________________________________________________________________________

Este poema é uma singela homenagem ao então governador da Bahia, Câmara Coutinho, entre 1690 e 1694

gregorio-de-matos

 



 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *