Tag Archives: fabula de monteiro lobato

A gralha enfeitada com penas de pavão – fábula de Monteiro Lobato

Como os pavões andassem em época de muda, uma gralha teve a idéia de aproveitar as penas caídas. – Enfeito-me com estas penas e viro pavão! Disse e fez. Ornamentou-se com as lindas penas de olhos azuis e saiu pavoneando por ali a fora, rumo ao terreiro das gralhas, na certeza de produzir um maravilhoso… Read More »

A assembléia dos ratos – fábula de Monteiro Lobato

Um gato de nome Faro-Fino deu de fazer tal destroço na rataria duma casa velha que os sobreviventes, sem ânimo de sair das tocas, estavam a ponto de morrer de fome. Tornando-se muito sério o caso, resolveram reunir-se em assembléia para o estudo da questão. Aguardaram para isso certa noite em que Faro-Fino andava aos… Read More »

A cigarra e a formiga boa – fábula de Monteiro Lobato

Houve uma jovem cigarra que tinha o costume de chiar ao pé dum formigueiro. Só parava quando cansadinha; e seu divertimento então era observar as formigas na eterna faina de abastecer as tulhas. Mas o bom tempo afinal passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados, passavam o dia cochilando nas tocas. A pobre… Read More »

O Leão e os ratinhos – fábula de Monteiro Lobato

Um leão, cansado de tanto caçar, dormia espichado à sombra de umaboa árvore. Vieram uns ratinhos passear em cima dele e ele acordou. Todos conseguiram fugir, menos um, que o leão prendeu embaixo da pata. Tanto o ratinho pediu e implorou que o leão desistisse de esmagá-lo e deixou que fosse embora. Algum tempo depois,… Read More »

A Raposa e as uvas – fábula de Monteiro Lobato

Morta de fome, uma raposa foi até um vinhedo sabendo que ia encontrar muita uva. A safra tinha sido excelente. Ao ver a parreira carregada de cachos enormes, a raposa lambeu os beiços. Só que sua alegria durou pouco: por mais que tentasse, não conseguia alcançar as uvas. Por fim, cansada de tantos esforços inúteis,… Read More »

O Jabuti e a Peúva – conto de Monteiro Lobato

Brigaram certa vez o jabuti e a peúva. – Deixa estar! – disse esta furiosa – deixa estar que te curo, meu malandro! Prego-te uma peça das boas, verás… E ficou de sobreaviso, com os olhos no astucioso bichinho que lá se ria dela sacudindo os ombros. O tempo foi correndo… o jabuti esqueceu-se do… Read More »

Os Animais e a Peste – conto de Monteiro Lobato

Em certo ano terrível de peste entre os animais, o leão, mais apreensivo, consultou um macaco de barbas brancas. – Esta peste é um castigo do céu – respondeu o macaco – e o remédio é aplacarmos a cólera divina sacrificando aos deuses um de nós. – Qual? – perguntou o leão. – O mais… Read More »