Category Archives: Júlia Lopes de Almeida

As histórias do Conselheiro – Conto de Júlia Lopes de Almeida

– Pois minha cara senhora, foi assim que se acabou a história… – Tem graça! e a rapariga não tornou a aparecer? – Nunca mais a vi; só sei que o chim casou… – Com a tal velha rica?! – Exatamente! – Mas é delicioso! – Teve pilhéria, teve… Realmente, eu tenho presenciado muita coisa!… Read More »

Ânsia eterna – Conto de Júlia Lopes de Almeida

E o teu livro? Quando aparece o teu livro? Perguntou Rogério Dias ao amigo, refestelando-se numa almofadinha de marroquim do escritório. – Parece-me que nunca… – Por quê?! – Por isto: o que eu quero não é escrever meramente; não penso em deliciar o leitor escorrendo-lhe na alma o mel do sentimento, nem em dar-lhe… Read More »

A Caolha – Conto de Júlia Lopes de Almeida

A caolha era uma mulher magra, alta, macilenta, peito fundo, busto arqueado, braços compridos, delgados, largos nos cotovelos, grossos nos pulsos; mãos grandes, ossudas, estragadas pelo reumatismo e pelo trabalho; unhas grossas, chatas e cinzentas, cabelo crespo, de uma cor indecisa entre o branco sujo e o louro grisalho, desse cabelo cujo contato parece dever… Read More »