Category Archives: Stanislaw Ponte Preta

Por Vários Motivos Principais – Crônica de Stanislaw Ponte Preta

Durante uma recepção elegante, a flor dos Ponte Pretas estava a mastigar o excelente jantar, quando uma senhora que me fora apresentada pouco antes disse que adorou meus livros e que está ávida de ler o próximo. – Como vai se chamar? Fiquei meio chateado de revelar o nome do próximo livro. Ela podia me… Read More »

O Padre e o Busto – Crônica de Stanislaw Ponte Preta

O NOME do padre é William. É William Graham. Este padre vem de iniciar uma campanha na Inglaterra pela moralização dos costumes, depois de verificar, em Hyde Park, os beijos que trocavam casais de jovens londrinos. O reverendo Billy Graham, como é mais conhecido, depois de andar espiando, lança a campanha e presta declarações à… Read More »

O Grande Mistério – Crônica de Stanislaw Ponte Preta

Há dias já que buscavam uma explicação para os odores esquisitos que vinham da sala de visitas. Primeiro houve um erro de interpretação: o quase imperceptível cheiro foi tomado como sendo de camarão. No dia em que as pessoas da casa notaram que a sala fedia, havia um soufflé de camarão para o jantar. Daí…… Read More »

História de um Nome – Crônica de Stanislaw Ponte Preta

No capítulo dos nomes difíceis têm acontecido coisas das mais pitorescas. Ou é um camarada chamado Mimoso, que tem físico de mastodonte, ou é um sujeito fraquinho e insignificante chamado Hércules. Os nomes difíceis, principalmente os nomes tirados de adjetivos condizentes com seus portadores, são raríssimos, e é por isso que minha avó a paterna… Read More »

Certas Esperanças – Crônica de Stanislaw Ponte Preta

É preciso — é mais do que preciso, é forçoso — dar boas festas, trocar embrulhinhos, querer mais intensamente, oferecer com mais prodigalidade, manter o sorriso e, acima de tudo, esquecer tristezas e saudades. Façamos um supremo esforço para lembrar e sermos lembrados, porque assim manda a tradição e é difícil esquecer à tradição. Enviemos… Read More »

Caixinha de Música – Crônica de Stanislaw Ponte Preta

Que Deus perdoe a todos aqueles que cometem a injustiça de achar que são fantasiosas as histórias que a gente escreve; que Deus os perdoe porque são absolutamente verídicos os momentos vividos pelo vosso humilde cronista e que aqui vão relatados. Foi há dias, pela manhã, que fui surpreendido pelo pedido da garotinha: queria que… Read More »

A ignorância ao alcance de todos – Crônica de Stanislaw Ponte Preta

Todo dito popular funciona e ficaria o dito pelo não dito se os ditos ditos não funcionassem, dito o que, acrescento que há um dito que não funciona ou, melhor dito, é um dito que funciona em parte uma vez que, no setor da ignorância, o dito falha, talvez para confirmar outro velho dito: o… Read More »

Zezinho e o Coronel – Crônica de Stanislaw Ponte Preta

O Coronel Iolando sempre foi a fera do bairro. Quando a patota do Zezinho era tudo criança, jogar futebol na rua era uma temeridade, porque o Coronel, mal começava a bola a rolar no asfalto, saía lá de dentro de sabre na mão e furava a coitadinha. Teve um dia que Zezinho vinha atacando pela… Read More »