O beijo no escuro – Crônica de Moacyr Scliar

By | 07/06/2022

“Blecaute deixa dez Estados e o Distrito Federal sem luz, e afeta 76 milhões.”
Cotidiano, 12 mar. 1999

Tudo aconteceu, concluiu ela depois, porque era uma executiva dedicada, que não hesitava em ficar até altas horas da noite no escritório. Não era a única, naturalmente. Muitos faziam o mesmo, e isso também foi importante no incidente que viria a mudar a sua vida.

Era muito tarde quando ela, finalmente, encerrou o trabalho. Com um suspiro, desligou o computador, arrumou-se um pouco, apagou as luzes, saiu e dirigiu-se devagar para o elevador. Não tinha motivos para pressa. Recém-descasada, ninguém esperava por ela no apartamento.

O elevador chegou. Seis pessoas estavam lá dentro, seis executivos como ela, os seis com suas pastas, os seis com ar fatigado. Nenhum deles era conhecido. Ela entrou, a porta se fechou, a descida começou – e aí veio o blecaute. Completo: a lâmpada de segurança do elevador não funcionava. E ninguém tinha isqueiros ou fósforos. Eu não deveria ter deixado de fumar, comentou alguém, irônico. Depois fez-se silêncio, o pesado e tenso silêncio comum nesses momentos.

E foi nesse silêncio, nessa escuridão, que alguém a beijou. Foi surpreendente; tão surpreendente que ela não reagiu. Mas não só por causa da surpresa. Por causa do beijo, também: um beijo tão ardente, tão apaixonado, que ela chegou a estremecer. Jamais alguém a beijara assim, jamais. Arrebatada, ela não teve, contudo, tempo de fazer nada, nem de esboçar um gesto sequer: no mesmo instante a porta se abriu e o vigia do prédio, com uma lanterna portátil, levou-os até as escadas.

Ela foi para casa, ali perto. Morava no primeiro andar. Entrou sem dificuldade, deitou-se, vestida, e ficou ali, no escuro, soluçando baixinho. Soluçando de paixão, da paixão adormecida que o beijo nela despertara. Paixão por alguém que não conhecia, e que não tinha como identificar.

Só lhe resta esperar pelo próximo blecaute. Só lhe resta esperar que nesse momento esteja num elevador com seis executivos de ar fatigado. E quando um deles a beijar no escuro, ela o segurará pela gravata e não mais o abandonará. O próximo blecaute: deve haver boas chances para isso. O estoque de raios é infinito.

168 Visualizações