Tag Archives: Crônica de Fernando Sabino

Reunião de Mães – crônica de Fernando Sabino

Na reunião de pais só havia mães. Eu me sentiria constrangido em meio a tanta mulher, por mais simpáticas me parecessem, e acabaria nem entrando – se não pudesse logo distinguir, espalhadas no auditório, duas ou três presenças masculinas que partilhariam de meu ressabiado zelo paterno. Sentei-me numa das últimas filas, para não causar espécie… Read More »

Festa de Aniversário – Crônica de Fernando Sabino

Leonora chegou-se para mim, a carinha mais limpa desse mundo: – Engoli uma tampa de coca-cola. Levantei as mãos para o céu: mais essa agora! Era uma festa de aniversário, o aniversário dela própria, que completava seis anos de idade. Convoquei imediatamente a família: – Disse que engoliu uma tampa de coca-cola. A mãe, os… Read More »

Cem cruzeiros a mais – crônica de Fernando Sabino

Ao receber certa quantia num guichê do Ministério, verificou que o funcionário lhe havia dado cem cruzeiros e mais. Quis voltar para devolver, mas outras pessoas protestaram: entrasse na fila. Esperou pacientemente a vez, para que o funcionário lhe fechasse na cara a janelinha de vidro: – Tenham paciência, mas está na hora do meu… Read More »

Como vencer no bar sem fazer força – crônica de Fernando Sabino

No dia do enterro de Churchill ele foi barrado pela Polícia nada menos que cinco vezes. Tinha credencial para se postar com as suas cinco câmeras junto ao Parlamento, mas cismou de entrar na Catedral de São Paulo, onde só eram admitidos os fotógrafos oficiais: meto uma conversa, estou aqui, estou lá dentro. O guarda… Read More »

Eloquência Singular – crônica de Fernando Sabino

Mal iniciara seu discurso, o deputado embatucou: — Senhor Presidente: eu não sou daqueles que… O verbo ia para o singular ou para o plural? Tudo indicava o plural. No entanto, podia perfeitamente ser o singular: — Não sou daqueles que… Não sou daqueles que recusam… No plural soava melhor. Mas era preciso precaver-se contra… Read More »