Tag Archives: Poema de Gilka Machado

Pelo Telefone – Poema de Gilka Machado

Ignoro quem tu és,de onde vens,aonde irás;amo-te pelo enigma pertinazque em ti me atrai e me intimida,por essa música mendazde tua vozque alvoroçou minha audiçãoe me vem desviando a vidade seu destino de solidão. Ignoro quem tu és,de onde vens,aonde irás…Fala-me sempre,mente mais;não te posso exprimir o pavor que me invade,as aflições que me consomem,ao… Read More »

Nesta ausência – Poema de Gilka Machado

Nesta ausência que me excita,tenho-te, à minha vontade,numa vontade infinita…Distância, sejas bendita!Bendita sejas, saudade! Teu nome lindo…Ao dizê-loqueimo os lábios, meu amor! O teu nome é um setestrelona noite da minha dor. Nunca digas com firmezaque a mágoa apenas crucia:a saudade é uma tristeza,que nos dá tanta alegria! Passo horas calada e queda,a rever, a… Read More »

Esboço – Poema de Gilka Machado

Teus lábios inquietospelo meu corpoacendiam astros…e no corpo da mataos pirilamposde quando em quando,insinuavamfosforecentes carícias…e o corpo do silêncio estremecia,chocalhava,com os guizosdo cri-cri osculantedos grilos que imitavama música de tua boca…e no corpo da noiteas estrelas cantavamcom a voz trêmula e rútilade teus beijos 591 Visualizações

Impressões do gesto – Poema de Gilka Machado

A uma bailadeira A tua dança indefinida, que me retém extática, surpresa, guarda em si resumida a harmonia orquestral da natureza, a euritmia da Vida. (…) Danças, os membros novamente agitas, todo teu ser parece-me tomado por convulsões de dores infinitas… E desse trágico crescendo de gestos que enchem o silêncio de ais, vais smorzando,… Read More »