Tag Archives: poema de Vinicius de Moraes

Balada da moça do Miramar – Poema de Vinícius de Moraes

Silêncio da madrugada No Edifício Miramar… Sentada em frente à janela Nua, morta, deslumbrada Uma moça mira o mar. Ninguém sabe quem é ela Nem ninguém há de saber Deixou a porta trancada Faz bem uns dois cinco dias Já começa a apodrecer Seus ambos joelhos de âmbar Furam-lhe o branco da pele E a… Read More »

A você, meu caro Millôr Fernandes – Poema de Vinícius de Moraes

A você, meu caro Millôr Fernandes (Poeta íntimo, homem triste, grande humorista, mais conhecido por Vão Gôgo E às vezes […] ) A você que me pede o poema da minha tão sonhada volta ao Rio Eu direi humildemente: faço. Não é fácil, mas faço. Sem dúvida melhor fora Sair por aí transpirando e sonâmbulo,… Read More »

A primeira namorada – Poema de Vinícius de Moraes

Tu me beijaste, Coisa Triste Justo durante a elevação Depois, impávida, partiste A receber a comunhão. Tinhas apenas seis ou sete E isso ou pouco mais eu tinha E tinha mais: tinhas topete! – Por que partiste, Coisa Minha? Foi numa missa da matriz De Botafogo. Eu disse: “Cruz! Como é que ela vai agora… Read More »

A rosa de Hiroxima – Poema de Vinícius de Moraes

Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas Como rosas cálidas Mas oh não se esqueçam Da rosa da rosa Da rosa de Hiroxima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida A rosa com cirrose A antirrosa atômica Sem cor sem perfume Sem… Read More »