Tag Archives: A vida como ela é

Caixa de sapato – Conto de Nelson Rodrigues

Na antevéspera do casamento, andou sentindo umas coisas esquisitas. Chamou a atenção de d. Flor: – Mamãe, olha meu braço! A velha veio espiar: – O quê? E Olivinha, num suspiro: – Estou toda arrepiada! Era verdade. De vez em quando, apesar do dia quente, experimentava um frio breve e intenso. Por alguns segundos, chegava… Read More »

Morte pela boca – Conto de Nelson Rodrigues

Qualquer impontualidade o irritava. Quando chegou, com um atraso de meia hora, Egberto explodiu: – Demoraste, puxa! Luíza pôs a bolsa em cima da mesa, arrancou as luvas, sentou-se, nervosa, zangada. – Quase não vim! – Por quê? Ergue-se, possessa: – Por causa do animal do meu marido! Ah, sujeitinho asqueroso! Imagina tu: não foi… Read More »

A criança alheia – Conto de Nelson Rodrigues

Parecia tão desinteressada do noivo, que a mãe a chamou: – Vem cá, minha filha, vem cá. Detinha aproximou-se: – Pronto, mamãe. D. Ofélia pigarreia: – Posso te fazer uma pergunta? E tu me respondes com sinceridade? Admirou-se: – Ora, mamãe! Mas evidente! A velha baixa a voz: – Você gosta de Lauro? Pausa. Detinha… Read More »

Granfa – Conto de Nelson Rodrigues

Foi uma mudança que deu na vista. Muito alegre, brincalhão e, até moleque, tornou-se grave, taciturno, fúnebre. Os amigos estranharam: “Que cara é essa? Estás doente?” Respondia, soturno: – Não há nada. Vou muito bem, obrigado. Ia mal, porém, a julgar pelos seus novos ares e pelos suspiros, em profundidade, que extraía do próprio peito.… Read More »

A mão esquerda – Conto de Nelson Rodrigues

Uma coleguinha de escritório sugeriu a hipótese: “Vê lá se é casado, vê lá!” Estava fazendo uma verificação de contas na máquina de somar. Tomou um susto: – Casado? E a outra, coçando a cabeça com o lápis: – Quem sabe? E tudo é possível, compreendeste? Sabe como é. Até o fim do expediente, Aída… Read More »